Acorda Medeiros… futebol não se aprende com livros de auto-ajuda

POR QUE FAZEMOS O QUE FAZEMOS?

O dia 14/11/2017 já apagou-se da minha memória, lembro apenas que foi um dia desses de um ano que nunca existiu, não guardo nenhuma lembrança futebolística de 2017, lembro claramente apenas que o Inter sempre foi e sempre será um time de série A.
Confesso que desde 2016 tinha na consciência um pequeno remorso: primeiro por ter profetizado a Hecatombe desde a quarta rodada do BR16, mas principalmente por ter comemorado irônica, mas efusivamente dois gols contra o Inter, não lembro contra quem, mas um foi no finalzinho quando o Inter ganhava de um zero jogando pifiamente, e o outro também no finzinho quando o Inter empatava em 0 x 0 de forma patética. Naquele momento tinha convicção que um revés maior seria benéfico a longo prazo, sqn, esses três pontos teriam nos salvado.
Quanto ao ano que nunca existiu, estou plenamente satisfeito, lembro de ter almejado/palpitado no inicio do ano que o Inter subiria em quarto com três rodadas de antecedência. Porém, o negócio foi muito melhor, o Inter não correu riscos, subiu sem alarde, sem DvD, sem tapetão, e sem titulo e troféu de série B.

QUEM MEXEU NO MEU INTER

Todo mundo sabe que a soberba de um dirigente foi capaz de derrubar um Mito, primeiro quando não renovou com o Abel depois de um bom ano com vaga na libertadores, depois quando demitiu Diego Aguirre (melhor técnico do Inter nessa década), e principalmente pelas contratações de Argel, Roth e Lisca.
Zago foi piada de mau gosto, Guto um acerto, a série B não serve nem de longe como parâmetro pra série A, a demissão do Guto também foi um acerto, e agora…

O QUE ESPERAR QUANDO VOCÊ ESTÁ ESPERANDO

O ano acabou, e o objetivo foi alcançado, deveriam desde já conceder férias ao time titular, e acabar os compromissos desse ano com um time de aspirantes. Gallardo, Cuca, Jair, PeP, Abelão ou Enderson Moreira.
Gallardo – Tenho certeza que ninguém no Inter cogita contratar o Gallardo, a direção não tem cacife pra bancar essa contratação, mas seria o primeiro cara que eu procuraria pra apresentar um projeto (eu sei que o Inter não tem um Projeto).
Enderson Moreira – só citei esse cidadão pra flertar com o caos, viria campeão da série B, com status de emergente, diriam que conhece a aldeia, traria meia dúzia de Matheuzinhos Mineiros e montaria um Inter pra rodapé da tabela, duraria 4 rodadas se conseguisse chegar até o brasileiro.
Jair Ventura e PeP Roger – seriam excelentes apostas, se a nossa direção tivesse o mínimo de lucidez sobre o que significa contratar um técnico com as características que eles dispõem (eu sei que ninguém na direção do Inter tem essa lucidez). Resumindo nosso departamento de futebol não tem cacife pra bancar um projeto desses.
Abelão – Mito Abelão, pensamento mágico e sonho da direção, seria apostar no passado novamente, como o Grêmio fez com o Renatão, não consigo ter uma opinião formada se Abelão seria uma boa, além de técnico comandaria o nosso “famoso” e “indomável” vestiário, mas ao mesmo tempo seria mais do mesmo.
Cuca – É a opção mais óbvia (eu sei que ninguém na direção do Inter percebe obviedades), mas também acho que só trazer o Cuca não resolveria, o inter precisa urgentemente de reforços, no mínimo meio time titular e meio time reserva.

RUMO AO LUGAR DESEJADO

Cansei de reclamar das péssimas contratações do Inter em 2016, e pra ser justo, Cuesta, Edenílson, Pottker e Damião foram contratações excelentes em 2017, o inter acertou no perfil, contratou jogadores “bons de grupo” com cancha, ambição e muito fortes fisicamente. Para 2018 espero mais do mesmo, jogadores com esse perfil na sua maioria, mas que possam agregar também na questão técnica.

EM BUSCA DO SENTIDO

Meias: Zé Raphael e Renê Junior do Bahia tem exatamente o perfil traçado acima, e valem o investimento. Bryan Cabezas que não se adaptou bem na Itália valeria a aposta.
Pra zaga: Francisco Meza, zagueiro tipo o Mina, faria uma baita dupla com o Cuesta, e Sebastián Vegas, chileno canhoto, joga muito, e é novinho ainda.
Ataque: Mantendo Sasha, Nico Lopes, Pottker e Damião eu gosto de sonhar com a volta do Taison e do Valdívia.
E logicamente que o Inter precisa ainda um lateral direito titular, e um lateral esquerdo reserva.
Porém oh porém, há um caso diferente, o Inter precisa começar a especular um novo ídolo, alguém que possa tirar o peso das costas do Mito de ser o protagonista em todos os jogos. E pra isso precisamos investir forte.
Que venha 2018 porque de 2017 já não me lembro… tá ligado.

Recordar é viver

Categorias