Cartas para meu filho – As histórias repetidas

Quando tu olhares uma folha de papel com códigos e símbolos desenhados e arranjados de maneira específica, parecerá algo antigo. Telas capazes de reproduzir tudo que o olho humano pode suportar – ou até mais – são o modus operandi da atualidade. Mas não se deixe enganar: nada pode ser mais antigo em termos de comunicação do que a fala. Engraçado observar que o que nos permitiu chegar até aqui por vezes seja o que nos falte.

For millions of years, mankind lived just like the animals. Then something happened which unleashed the power of our imagination. We learned to talk

Desde cedo tu vais observar que histórias serão contadas oralmente diversas vezes. Sejam pessoais, coletivas, expressões artísticas, não importa. Ou será a mesmíssima história com detalhes diferentes, ou será a tentativa de passar uma moral ou ética travestida de conto, parábola, etc. Como te disse na outra carta, por aqui falamos futebol, um dialeto cultural cheio de códigos e, logo, repetições.

Speech has allowed the communication of ideas, enabling human beings to work together. To build the impossible

Falaremos sobre a seleção brasileira e como uma camisa amarela pode representar tanto (a ponto de ser cooptada tantas vezes). O Inter que eu vi e, principalmente, os que eu não vi e formaram o vulto vermelho e branco. A ascensão e queda de ídolos, as jornadas heroicas, as derrotas moralizadoras e as vitórias injustas, e também as vezes em que fazemos parte do espetáculo no formato do borrão social chamado torcida.

Mankind’s greatest achievements have come about by talking. And it’s greatest failures by NOT talking. It doesn’t have to be like this!

Todos estes significados não serão expressados claramente. Tu vais ter que ir absorvendo conhecimento para ir interpretando as simbologias subjacentes. Talvez por isso repitamos tanto as mesmas histórias: para que nossas novas gerações absorvam as camadas de acordo com o entendimento do momento. Ou porque somos nostálgicos mesmo.

Our greatest hopes could become reality in the future. With the technology at our disposal, the possibilities are unbounded

Portanto quando eu te falar pela centésima vez de quando fiquei suspenso na multidão no Portão 4, ou do vidro que se espatifou na descida da superior, da tentativa de venda de entorpecentes para adquirir um ingresso, da lesão no ombro comemorando um gol em casa, etc, releve. Só estou sendo humano.

All we need to do is make sure we keep talking

About the author

Felipe

Felipe

Felipe da Costa Conti, 31, Jornalista, Colorado.
Queria ser o Taffarel mas não serve nem pra Maizena.

Add Comment

Click here to post a comment

Recordar é viver

Categorias