O refém da teoria

Todo mundo já se deparou com uma situação dessas. Ou talvez não, já que não quero incorrer no erro de presumir algo como verdade universal. Mas vamos lá: um amigo que tem uma opinião diferente da sua, mas não satisfeito, tenta provar a todo momento que ele está certo e você absolutamente equivocado. Talvez o “amigo” seja você, mas vamos deixar assim. Quando algo acontece comprovando que a teoria dele está completamente ultrapassada, a frase que ouvimos é “pois aí está: justamente a exceção que confirma a regra”.  Não há vitória tranquila no campo de batalha das conversas de bar.

Aqui no Grenalzito temos grandes exemplos de teorias mirabolantes defendidas até o último minuto da prorrogação dos fatos. Vamos explicá-las para que você possa escolher o seu “lado” e provar que quem pensa diferente é tão maluco quanto Edmundo dando tapa na cara de argentino.

  1. Cristiano Ronaldo é um atacante sem técnica, porém trabalhador

Melhor do mundo quatro vezes, tetra campeão da Champions League, campeão da Eurocopa, artilheiro, destruidor de recordes, capitão e maior número de gols na história da seleção nacional. Isto transformaria um futebolista em craque, certo? Errado. Apenas um atleta focado que trabalha bastante. A expressão “burro com sorte” quase foi dita várias vezes.

Principal argumento: falta ao gajo o MOLEJO NAS CADEIRAS, característica inata dos deuses da bola. Seja lá o que isso for.

“Só aceitamos craques naturais”
  1. Jogador baixo não presta (a não ser que seja craque)

Nos idos da década de 70 do século passado, Professor Rubens Minelli profetizou: entre dois atletas semelhantes na parte técnica, escolha o mais alto e forte. O que nos leva a pensar que Cristiano Ronaldo seria um DEUS para o técnico paulista, porém tergiverso. Por conta disso travamos uma batalha diária nas trincheiras do Grenalzito: jogadores baixos são indolentes e só devem atuar se forem acima da média; jogadores altos e atléticos ao menos parecem, afinal, atletas, e não anões de picadeiro.

Principal argumento: para cada Messi e Zico existem milhões de Chiquinhos e Lucianos Ratinhos.

  1. Marcelo Grohe tem os braços curtos

O arqueiro tricolor é alvo de críticas GENÉTICAS, tal qual CR7 (ou CRFarsa para os detratores). Ao que tudo indica seus 1,88m não prestam para nada, já que seus membros superiores lembram os de jacarés ou do HORÁCIO da Turma da Mônica. De acordo com esta teoria, 99% dos gols sofridos pelo Grêmio seriam evitados caso Grohe fizesse um transplante de antebraço.

Principal argumento: Todos os outros goleiros têm braços mais compridos que os do Grohe. A não ser que seja um goleiro anão.

“Chupa, Grohe”
  1. Luan é craque só depois das 22 horas

Por muito tempo a discussão interna era a seguinte: quem é melhor, Luan ou Vitinho? Mas neste caso as teorias eram muito plausíveis e gostamos mesmo é de inovar. Analisando friamente os números, as atuações e a maneira de MOVER O CORPO na cancha, teóricos grenalzíticos afirmaram: Luanel é um jogador comum (um Cristiano Ronaldo, digamos) nos jogos sob luz solar e uma FERA IMPARÁVEL com o luar sobre sua cabeça. Não podemos comprovar, mas é verdade.

Principal argumento: http://www.woodsbar.com.br/

“Eu tô de buenas…”
  1. Arthur é o novo Iniesta

O ser humano costuma se precipitar quando excitado. Por vezes até demais. King Arthur, o diminuto volante da base gremista, foi alavancado a sucessor do craque espanhol em poucos jogos como titular entre os profissionais. Enquanto alguns percebem no rapaz uma mistura de Lothar Mathaus e Andrade, outros o consideram mais um entre tantos meio campistas brasileños (clique aqui e descubra).

Principal argumento: Arthur é um volante moderno, movediço, com toque de bola diferenciado, que verticaliza os movimentos, dando amplitude para a equipe e mais um monte de frases traduzidas das coletivas de imprensa do Pep Guardiola.

 

About the author

Felipe

Felipe da Costa Conti, 34, Jornalista, Colorado.
Queria ser o Taffarel mas não serve nem pra Maizena.

Add Comment

Click here to post a comment

Recordar é viver

Categorias